Juiz proíbe divulgação de informações do 'Football Leaks'

MADRI, 06 DEZ (ANSA) - Um juiz espanhol emitiu uma ordem que proíbe a divulgação de resultados da investigação "Football Leaks", conduzida por 12 publicações europeias e que denunciou supostos crimes fiscais envolvendo diversas estrelas do futebol, incluindo Cristiano Ronaldo.   


O pedido foi feito pelos advogados do craque português e atendido pelo magistrado Arturo Zamarriego, de um tribunal de Madri. Segundo a defesa de Ronaldo, os dados que abastecem a investigação podem ter sido obtidos por meio de um ataque cibernético contra o escritório de assessoria esportiva Senn Ferrero, pivô do escândalo.   


Segundo o inquérito, que tem a participação da revista italiana "l'Espresso" e do jornal espanhol "El Mundo", o astro do Real Madrid teria enviado 150 milhões de euros provenientes de contratos publicitários e direitos de imagem ao paraíso fiscal das Ilhas Virgens.   


Outros envolvidos são o técnico português José Mourinho (Manchester United), o atacante argentino Gonzalo Higuaín (Juventus) e o empresário português Jorge Mendes, que agencia Cristiano Ronaldo.   


Na maioria dos casos, os personagens do escândalo teriam usado uma rede de empresas de fachada para receber pagamentos por direitos de imagem em paraísos fiscais, escapando do fisco de seus países.   


O consórcio de publicações europeias, chamado European Investigative Collaborations (EIC), teve acesso a mais de 18 milhões de documentos envolvendo o mundo do futebol e promete divulgar novas informações a cada semana. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos