13 milhões de italianos vivem em cidades sem livrarias

ROMA, 12 DEZ (ANSA) - Uma pesquisa realizada pela Associação Italiana de Editoras (AIE) revelou que quase 13 milhões de cidadãos vivem na Itália em cidades sem livrarias.   

Segundo o estudo, 21,1% da população que reside em municípios com mais de 10 mil habitantes não tem nenhuma loja de livros por perto. Em toda a península, são 687 cidades com mais de 10 mil habitantes - 8,6% do total do país - que não têm nenhuma livraria.   

Nas ilhas da Sardenha e Sicília e no sul continental, a porcentagem é ainda maior: cerca de 15% dos municípios sardos e sicilianos não têm estabelecimentos do tipo, e na Itália meridional o índice chega a 33,3%. Mas a situação também é ruim na região noroeste, onde a cada cinco municípios, um não tem livraria. O responsável de estudos da AIE, Giovanni Peresson, destaca ainda que nas áreas metropolitanas (cidades com mais de 50 mil habitantes) onde existem livrarias e bibliotecas difusas e sólidas, o percentual de cidadãos que se declaram leitores chega a 51,1%. "Já nas periferias dos centros urbanos, esse número cai para 42,8%", explica o pesquisador.   

A situação das bibliotecas escolares também não é boa: cerca de meio milhão de estudantes frequentam colégios sem bibliotecas, e 3,5 milhões estudam em locais com um patrimônio bibliotecário inferior à média, que gira entre 1,5 mil e 3 mil volumes. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos