Peritos querem ampliar área de busca pelo voo MH370

SYDNEY, 21 DEZ (ANSA) - Após dois anos, as buscas pelos destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde março de 2014 com 239 pessoas a bordo, devem mudar de local. Segundo a Agência Australiana de Segurança, que coordena as buscas, "existe uma alta probabilidade de que o avião não tenha desaparecido na área de busca" atual. As equipes de resgate ainda não conseguiram encontrar a aeronave, apesar de localizar destroços em alguns pontos do Oceano.   

A conclusão da pesquisa na área de 120 mil quilômetros quadrados está prevista para janeiro de 2017. No entanto, as autoridades australianas apresentaram um relatório no mês passado recomendando a extensão das buscas para uma área de 25 mil quilômetros, ao norte do local já investigado.   

Porém, o governo australiano rejeitou o pedido e argumentou que a localização exata dos destroços devem ser definidas com precisão antes de utilizarem recursos para digitalizar uma nova área. Austrália, Malásia e China, países de onde vieram a maioria das vítimas, afirmaram que as buscas pelo Boeing 777 só serão estendidas em caso de "novas informações". O voo MH370 desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014, pouco depois de ter decolado de Kuala Lumpur, capital da Malásia, com destino a Pequim, na China. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos