Suspeito de atentado em Berlim havia sido preso em junho

BERLIM, 21 DEZ (ANSA) - O tunisiano suspeito de ter cometido o atentado terrorista contra um mercado de Natal em Berlim, na última segunda-feira (19), havia sido preso pelas autoridades de Nordrhein-Vestfalia, informou o secretário do Interior da região alemã, Ralf Jäger.   

Segundo o representante, Anis A. foi interrogado por ser suspeito de preparar um "ato violento contra o Estado", mas foi liberado dias depois. A polícia regional "tinha aberto uma investigação" contra o jovem e o caso "foi conduzido por autoridades em Berlim".   

Jäger disse ainda que, com as informações que tem, o tunisiano foi morar recentemente em Nordrhein-Vestfalia e que as "autoridades de segurança trocaram informações sobre ele, no centro de defesa contra o terrorismo, pela última vez em novembro de 2016".   

- Expulsão da Alemanha: O representante da região de Nordrhein-Vestfalia informou ainda que só nesta quarta-feira (21) chegaram os documentos para a expulsão de Anis A. da Tunísia. O jovem teve seu pedido de asilo negado pelo governo alemão em junho deste ano, mas pela falta de documentação, o governo tunisiano não aceitou a extradição imediata.   

O alemão afirmou ainda "que desde fevereiro, Anis A. morava a maior parte do tempo em Berlim" e que ele "não tinha documentos válidos" que comprovassem que ele era cidadão da Tunísia.   

No caminhão, as autoridades encontraram um documento com o nome do homem em que estava certificado o atraso para sua expulsão e o seu status de "tolerado". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos