Diretora do FMI diz que economia crescerá mais forte em 2017

BERLIM, 4 JAN (ANSA) - A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse nesta quarta-feira, dia 4, que 2017 poderá contar com um "crescimento mais forte e mais sustentável a nível global".   

Em artigo para o jornal de negócios alemão "Handelsblatt", a número 1 do FMI disse que "em 2017, mais fatores poderão contribuir a um crescimento mais forte e mais sustentável a nível global".   

Segundo Lagarde, "A Alemanha presidirá o G20 e se empenhará em medidas e em reformas estruturais, aumentando a capacidade de resistência das economias maiores".   

Já a China "continuará a mudar o modelo econômico de exportação ao exterior para a demanda interna" e vários países asiáticos e sul-americanos "ajudarão um aumento da dinâmica jovem", disse Lagarde.   

A diretora do FMI também fez suas previsões para o governo dos Estados Unidos do presidente eleito Donald Trump, que começará no próximo dia 20. "A nova administração dos EUA terá o foco na reforma fiscal das empresas e nos investimentos das infraestruturas".   

Lagarde, no entanto ressaltou que haverá "desafios" neste ano que foram criados pelos "fatores políticos que influenciaram 2016" e que "uma distribuição da renda mais iqualitária" é de extrema importância.   

"O FMI acredita que uma distribuição da renda mais iqualitária representa não apenas uma boa política social, mas também uma boa política econômica", escreveu a diretora da instituição na publicação alemã afirmando que "nos últimos 20 anos, a renda dos 10% mais ricos da população cresceu 40%, enquanto que os mais pobres quase não ganham". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos