Itália indicia 2 pessoas por danos em hospital em terremoto

ASCOLI PICENO, 5 JAN (ANSA) - A Procuradoria de Ascoli Piceno anunciou que processará duas pessoas, um empresário e um arquiteto, por obras realizadas em um hospital da comuna de Amandola e que desabou durante um terremoto no dia 24 de outubro de 2016.   

Os dois são acusados de desastre culposo e fraude em obras públicas pelo projeto, que deveria ter sido antissísmico e que foi realizado meses antes do tremor, não ter funcionado. A constatação das falhas na construção e reforma foi verificada por uma equipe independente de bombeiros, policiais, peritos da Procuradoria e representantes dos dois acusados. Desde 1997, quando um forte terremoto atingiu as províncias de Marcas e Úmbria, a Itália tem recomendações estritas para que os prédios públicos aguentem eventos naturais do tipo.   

Atualmente, a Justiça não determinou o sequestro do hospital para permitir que as obras de recuperação do pronto-socorro, que desabou em outubro, sejam finalizadas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos