Itália registra 1 bi de pernoites em 2016, mas 60% 'ilegais'

ROMA, 05 JAN (ANSA) - A Itália registrou em 2016 cerca de 1 bilhão de pernoites em suas estruturas hoteleiras, porém 600 milhões desse total foram vendidas no "mercado negro", segundo a Federação das Associações Italianas de Hotéis e Turismo (Federalberghi).   

Os números foram divulgados nesta quinta-feira (5) e mostram o tamanho do mercado conquistado por sites de hospedagens alternativas, como o Airbnb. "Os turistas que se alojam em acomodações ilegais e edifícios sem regulamentação afetam consideravelmente a economia do setor", disse o diretor da entidade, Bernabò Bocca.   

No entanto, ainda assim, o sistema hoteleiro do país registrou pela primeira vez mais de 400 milhões de pernoites. "A [festa da] Epifania completou o quadro positivo dos feriados de fim de ano, fechando um belo 2016. Mas esses importantes resultados arriscam ser estéreis se não encontrarmos um remédio para a praga das acomodações ilegais", acrescentou Bocca.   

Além disso, o turismo interno continua em alta na Itália. Na primeira semana de 2017, cerca de 2,4 milhões de italianos viajarão pelo país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos