Itália levará crise de refugiados para Conselho de Segurança

ROMA, 9 JAN (ANSA) - O ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, anunciou hoje (9) que levará o tema da imigração e da crise de refugiados ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, organismo ao qual Roma ingressou como membro não-permanente no último dia 2. "Hoje colocamos os pés no Conselho de Segurança da ONU e inseriremos na agenda mundial de paz e segurança as questões que consideramos prioridade, começando pela crise no Mediterrâneo", disse o chanceler antes de partir em um voo para Nova York. "A Itália pode desempenhar um papel importante para dar mais intensidade a este tema", comentou. A Itália entrou para o grupo de membros não-permanentes do Conselho de Segurança, formado por China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. O país foi eleito em junho de 2016, após ter feito um acordo com a Holanda para dividir a cadeira no biênio 2017-2018 - Amsterdã substituirá Roma no Conselho no começo do ano que vem.   

Localizada no Mar Mediterrâneo, a Itália é uma das principais vias de entrada para a Europa de imigrantes vindos do norte da África e do Oriente Médio.   

Nos últimos anos, o país sofreu um uma intensa chegada de estrangeiros e fez constantes apelos para a União Europeia adotar medidas de responsabilidade compartilhada na crise.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos