M5S quer multar deputado dissidente em 250 mil euros

ROMA, 11 JAN (ANSA) - A desastrada operação do partido populista e antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S), principal força de oposição na Itália, para tentar entrar no grupo que representa os liberais no Parlamento Europeu já provocou seus primeiros efeitos na legenda.   

Nesta quarta-feira (11), o eurodeputado Marco Affronte anunciou sua mudança do M5S para o grupo Os Verdes/Aliança Livre Europeia. A deserção foi confirmada pelo porta-voz dos ambientalistas, Angelo Bonelli.   

"Saudamos a entrada na família verde do europarlamentar Marco Affronte, uma pessoa com grande compromisso com os temas ecológicos", declarou. Já o eurodeputado disse ter tomado uma decisão "sofrida", mas que não podia continuar no M5S.   

No entanto, Affronte arrisca ter de pagar uma multa de 250 mil euros, valor estipulado por contrato entre o Movimento 5 Estrelas e seus representantes para punir trocas de partido.   

"Affronte decidiu deixar o M5S e passar aos Verdes. Graves desrespeitos ao código de comportamento preveem o pagamento de 250 mil euros. Ele deve renunciar imediatamente e abrir espaço para alguém do M5S. Se isso não acontecer, daremos o dinheiro da multa para as vítimas dos terremotos nas regiões de Marcas e Úmbria", escreveu em seu blog o fundador da sigla, Beppe Grillo.   

Segundo ele, todos os europarlamentares da legenda assinaram esse código de conduta e estão sujeitos ao pagamento de 250 mil euros. Ainda assim, outros dissidentes podem deixar o partido nos próximos dias. O eurodeputado Marco Zanni, por exemplo, estuda entrar para o grupo Europa das Nações e da Liberdade, que reúne os ultranacionalistas Marine Le Pen, da francesa Frente Nacional, e Matteo Salvini, da italiana Liga Norte.   

Nos últimos dias, o M5S tentou trocar o grupo eurocético Europa da Liberdade e da Democracia Direta (EFDD) pela europeísta Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa (Alde), em uma rara movimentação para integrar o establishment político. No entanto, a adesão foi vetada pelos membros da Alde, que não quiseram se aliar a um partido contrário ao euro.   

Realizada com a chancela de Grillo, a tentativa frustrada irritou as bases do Movimento 5 Estrelas, que questiona por que uma sigla antissistema quis se juntar a um dos grupos mais federalistas do Parlamento Europeu. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos