EUA admite responsabilidade em morte de civis no Afeganistão

CABUL, 12 JAN (ANSA) - Os Estados Unidos admitiram a responsabilidade pela morte de 33 civis em um bombardeio aéreo ocorrido em novembro do ano passado em Kunduz City, no Afeganistão. A agência afegã de notícias Pajhwok publicou nesta quinta-feira (12) um comunicado das Forças Armadas norte-americanas no qual reconhecem que uma investigação comprovou a responsabilidade nas mortes. "A investigação apontou que, com pesar, 33 civis foram mortos e 27 ficaram feridos. Para defender a si mesmo e a forças afegãs, as Forças Armadas dos Estados Unidos responderam com autodefesa ao fogo dos talibãs que usavam casas de civis para se esconderem e dispararem", disse o texto. "Apesar das circunstâncias, lamento profundamente a perda de vidas humanas", disse o comandante do contingente dos EUA e da missão "Resolute Support", general John Nicholson. O bombardeio em Kunduz City, na zona norte do país, ocorreu nos dias 2 e 3 de novembro, durante um confronto com talibãs e deixou outras 27 pessoas feridas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos