Terrorista de atentado de Berlim poderia estar drogado

ROMA, 16 JAN (ANSA) - O terrorista tunisiano Anis Amri, responsável pelo atentado a um mercado de Natal de Berlim em novembro do ano passado, que deixou 12 mortos, e que foi assassinado por dois policiais em Milão dias depois, pode ter estado sobre influências de drogas quando realizou o ataque na Alemanha.   

O terrorista consumia drogas regularmente, principalmente cocaína e ecstasy, e também era um traficante. A afirmação é do jornal alemão "Die Welt", que vazou um documento de investigação interna da polícia do país. Segundo a publicação, Amri, poderia estar seriamente drogado quando atropelou a multidão que estava presente no mercado em um caminhão. Além disso, o tunisiano também poderia estar sobrevivendo na Alemanha traficando drogas.   

Na Tunísia, Amri foi acusado várias vezes de posse, uso e venda de entorpecentes e, segundo a polícia alemã, esse costume não teve fim com sua chegada na Europa.   

Tomar bebidas alcoólicas e fazer usos de drogas são ações que vão estritamente contra com o pensamento islâmico proclamado, por exemplo, pelo Estado Islâmico (EI, ex-Isis), grupo do qual Amri disse fazer parte. No entanto, acredita-se que álcool e entorpecentes são mais comuns na vida dos jihadistas, principalmente no continente europeu, do que imaginado antes. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos