Advogado diz que Assange não vai se entregar aos EUA

ROMA, 18 JAN (ANSA) - Após divulgar que se entregaria ao governo dos Estados Unidos no caso da libertação de Chelsea Manning, o ativista Julian Assange não vai mais realizar o ato. Segundo um de seus advogados, Barry Pollack, Assange acolheu "positivamente" a decisão do presidente Barack Obama de comutar a pena da ex-soldado, mas "isso é menos do que ele queria". "Ele tinha pedido a graça e a libertação imediata", ressaltou Pollack.   

Com o anúncio de ontem (17), Obama diminuiu o cumprimento da pena - que terminaria em 2045 - e anunciou que soltará Manning, condenada por vazar os documentos secretos do país, em 17 de maio deste ano. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos