Após TPP, Nafta será o próximo a ser reviado por Trump

WASHINGTON, 24 JAN (ANSA) - Após assinar um decreto que retira os Estados Unidos da Parceria Transpacífico (TPP), o recém-empossado presidente Donald Trump afirmou que o próximo acordo comercial a ser revisado será o Nafta. "O Nafta será negociado em seu devido tempo", disse Trump em um encontro na Casa Branca com dirigentes sindicais, prometendo "devolver o trabalho" de muitos norte-americanos e chamando os acordos comerciais de "ridículos". Trump assumiu como presidente dos Estados Unidos na última sexta-feira (20). Ontem mesmo, o magnata republicano começou a implantar sua agenda, montada em projetos protecionistas, e oficializou por decreto a saída dos EUA do TPP, que era uma de suas promessas de campanha. Com participação em 40% no Produto Interno Bruto (PIB) mundial, o TPP foi negociado durante oito anos pelo ex-presidente Barack Obama e era visto como uma estratégia para aumentar a influência dos EUA na Ásia. No entanto, seus críticos, como Trump, alegam que acordos comerciais como este causam a perda de emprego industriais para outros países. O TPP tinha sido assinado em 2015 pelos EUA e mais 11 Estados, mas a saída dos norte-americanos inviabiliza sua implementação, já que o tratado precisava ser ratificado por nações que representam 85% do PIB total dos signatários (e os EUA têm 60%).   

Já o Tratado de Livre Comércio das Américas (Nafta) envolve EUA, México e Canadá com o fim de promover integração comercial e redução de tarifas alfandegárias. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos