Itália pode sofrer com 'riscos políticos' na UE, diz Fitch

ROMA, 24 JAN (ANSA) - A agência de classificação de risco Fitch alertou nesta terça-feira (24) que os "riscos políticos" na Europa podem afetar duramente o já modesto desempenho da economia da Itália.   

Em 2017, ao menos quatro países da União Europeia irão às urnas: França, Holanda, República Tcheca e Alemanha, sendo que nos dois primeiros há uma possibilidade real de vitória de partidos eurocéticos.   

Além disso, a própria Itália pode realizar eleições neste ano, caso o presidente Sergio Mattarella resolva antecipar o pleito previsto para 2018. Nesse cenário, o populista e antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S) despontaria como um dos favoritos a vencer.   

"O impacto seria similar ao das precedentes simulações de choque financeiro durante o pico da crise da zona do euro, em 2012. No pior cenário, os maiores membros [da zona do euro] teriam um crescimento inferior a 1%, e a Itália ficaria estagnada", disse a Fitch em um comunicado.   

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) italiano crescerá 0,7% em 2017 e 0,8% em 2018. O país ainda luta para sair da crise iniciada em 2008 e encerrou em 2015 um longo período de contração. No entanto, desde então o desempenho de sua economia tem sido apenas modesto. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos