Vaticano pede que países não sigam ideia de erguer muros

ROMA, 27 JAN (ANSA) - O Vaticano pediu nesta sexta-feira (27) que os países "não sigam o exemplo" de construir muros em suas fronteiros, como a obra anunciada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para conter a imigração na divisa com o México. O cardeal Peter Turkson, presidente do Pontifício Conselho Justiça e paz e responsável pela promoção do desenvolvimento humano, admitiu que a Santa Sé está "preocupada" com a construção do muro e "espera que os outros países, inclusive dentro da Europa, não sigam o exemplo". "Nós esperamos que o muro não chegue a ser construído, mas, conhecendo Trump, talvez ele realmente faça isso", comentou o cardeal. "A Santa Sé está preocupada porque o muro não diz respeito somente à situação do México, mas sim, do mundo todo. Não são só os Estados Unidos que querem construir muros contra imigrantes, isso ocorre também na Europa", disse Turkson. O cardeal, porém, amenizou a situação ressaltando que a construção de um muro é reversível. "Um presidente pode construir um muro, mas depois chega outro presidente e o derruba", afirmou. O magnata republicano Donald Trump tomou posse como presidente dos Estados Unidos em 20 de janeiro. Após cinco dias, ele assinou um decreto que autoriza a construção do muro na fronteira, uma de suas promessas de campanha mais polêmicas. O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, reagiu ao anúncio e garantiu que seu país não pagará pela construção da obra, como fora exigido por Trump. Peña Nieto, inclusive, cancelou uma viagem oficial aos Estados Unidos programada para semana que vem. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos