Alemanha prende suspeito de atentado a Museu do Bardo

BERLIM, 01 FEV (ANSA) - A Polícia da Alemanha realizou nesta quarta-feira (1º) uma operação antiterrorismo no estado de Hesse, no centro do país, e prendeu um tunisiano de 36 anos que estaria planejando atentados.   

Ao todo, as forças de segurança fizeram buscas em 54 endereços, incluindo apartamentos, empresas e mesquitas. O jornal "Bild" diz que pelo menos 16 pessoas entre 16 e 46 anos estavam na mira dos policiais por suspeita de envolvimento com o extremismo.   

Contudo, o único detido foi o tunisiano, que, de acordo com o mesmo diário, estava na fase inicial do planejamento de um ataque terrorista na Alemanha, embora não haja indícios de que ele já tivesse um alvo definido.   

O suspeito teria jurado lealdade ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) em agosto de 2015 e chegou a trabalhar como traficante de seres humanos na Europa. Além disso, era procurado por causa do ataque contra o Museu do Bardo, em Túnis, capital da Tunísia, que deixou 21 mortos em 18 de março de 2015.   

Em dezembro do ano passado, outro tunisiano, Anis Amri, matou 12 pessoas em um atentado contra um mercado de Natal em Berlim, ação que foi reivindicada pelo EI.   

Amri fugiu para a Itália depois do ataque, mas foi morto em um tiroteio com a Polícia nos arredores de Milão. A nova operação antiterrorismo aconteceu no mesmo dia em que o governo de Angela Merkel aprovou o uso de tornozeleira eletrônica para controlar indivíduos "perigosos".   

A medida começou a ser discutida após o massacre em Berlim e permitirá o acompanhamento de pessoas propensas a cometerem atentados. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos