Mercado do Vaticano vende produtos de área afetada por sismo

CIDADE DO VATICANO, 1 FEV (ANSA) - O supermercado do Vaticano, a "Annona" (o local que vende os alimentos) colocou à venda produtos alimentares provenientes da região central da Itália, zona atingidas por uma série de terremotos, em solidariedade às vítimas.   

Na entrada do local, que é muito frequentado pelos dependentes da Santa Sé e por membros de organizações ligadas à Igreja Católica, foi colocado uma placa identificando a ação. "Aqui vendemos produtos de Amatrice". O acesso ao mercado também é permitido àquelas pessoas que não tem o "cartão" de funcionário.   

Entre os principais produtos disponíveis estão carnes embutidas, como o guanciale (um tipo de bacon) e diversas espécies de queijos como o de cabra, pecorino e curado, todos rigorosamente "produtos da área de Amatrice".   

Já no município de Nórcia, será inaugurado o centro paroquial, batizado de "Papa Francisco", que "está sendo construído com as melhores técnicas antissísmicas conhecidas hoje", afirmou à ANSA Renato Boccardo, bispo da arquidiocese de Spoleto, em Nórcia.   

"Eles serão os centros polivalentes que sediarão a missa, mas também será um local de encontro para os cidadãos", acrescentou o bispo. O espaço terá mais de 200 metros quadrados e será construído na Igreja Madonna delle Grazie em até 120 dias. "Será possível realizar a construção graças a contribuição da [instituição] Caritas italiana. Em Nórcia iniciamos o trabalho nesta semana", ressaltou.   

"A contribuição foi fundamental, bem como a ajuda valiosa que a Caritas está oferecendo aos produtores, agricultores e empresários de várias naturezas", disse Boccardo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos