Prefeita de Roma passa 8 horas dando depoimento à Justiça

ROMA, 3 FEV (ANSA) - A prefeita de Roma, Virginia Raggi, passou oito horas dando depoimento à Justiça italiana em um processo em que é investigada por supostamente ter mentido sobre a nomeação de um assessor.   

O assessor é Renato Marra, da Secretaria de Turismo, irmão de Raffaele Marra, ex-chefe do departamento pessoal da Prefeitura de Roma e preso em dezembro por corrupção. A Procuradoria de Roma investiga se a prefeita mentiu em um depoimento dado em dezembro, logo após a prisão de Raffaele, no qual ela negou que tinha nomeado Renato. Segundo Raggi, a nomeação e contratação teriam sido feitas por seu gabinete.   

No entanto, uma mensagem no celular apreendido de Raffaele mostrou uma conversa com a prefeita sobre o salário de Renato. Raggi foi interrogada ontem (2) até de madrugada e poderia ser condenada a até três anos de prisão por danos ao erário, ou seja, danos aos bens e patrimônios públicos pela contratação de Renato, por abuso de poder e por falso testemunho. "Há muito trabalho para ser feito em Roma, devemos seguir adiante", disse Raggi à imprensa, ao fim do depoimento, de madrugada.   

Aos 38 anos, Virginia Raggi venceu as eleições municipais em Roma em junho do ano passado, pelo opositor Movimento 5 Estrelas (M5S). Ela logo ganhou as manchetes mundias por ser a primeira mulher a ocupar o cargo, por prometer mudanças e por ter gestos inusitados, como o de ceder sua cadeira na Prefeitura para seu filho pequeno. Desde que foi eleita, porém, Raggi já enfrentou uma série de escândalos ligados ao seu gabinete. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos