Terremotos de janeiro na Itália afundaram solo em 10 cm

ROMA, 3 FEV (ANSA) - Após os quatro terremotos do último dia 18 de janeiro o solo afundou 10 centímetros na área de Campotosto, na província italiana de Áquila.   

É esse o resultado das imagens tiradas pelos satélites Sentinel-1, do programa Copernicus da Agência Espacial Europeia (ESA), e o japonês Alos-2, elaboradas e analisadas pelo Instituto para o Exame Eletromagnético do Ambiente do Conselho Nacional de Pesquisas (Irea-CNR) e pelo Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (Ingv).   

"A neve dificultou muito as análises das imagens dos satélites, que precisaram de um grande trabalho de elaboração", disse à ANSA o diretor do Irea-CNR, Riccardo Lanari.   

"A deformação observada indica uma continuidade da que foi revelada após o terremoto de 24 de agosto de 2016 na área mais a norte, na zona de Amatrice", também afirmou o italiano.   

Já o dirigente tecnológico do Ingv, Stefano Salvi, explicou que "o terremoto aconteceu na base da falha do Monte Gorzano, a mesma que gerou o terremoto de 24 de agosto" A falha, que "se estende por cerca de 30 quilômetros", de acordo com o italiano, está ligada tanto ao terremoto de agosto do ano passado quanto aos quatro do último mês. Os de 18 de janeiro tiveram uma magnitude entre 5,7 e 5,8 graus. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos