Trump tenta,mas Justiça bloqueia outra vez ordem imigratória

WASHINGTON, 5 FEV (ANSA) - A Justiça dos Estados Unidos negou na madrugada deste domingo (5) um recurso emergencial de apelação apresentado pelo Departamento de Justiça para restaurar o decreto assinado pelo presidente Donald Trump que barra a entrada de imigrantes de sete países muçulmanos. Com isso, o decreto de Trump permanece suspenso até que o caso seja julgado por completo. O governo do republicano queria que a medida imigratória voltasse a vigorar imediatamente. A Corte de Apelação Federal de San Francisco rejeitou o recurso apresentado pelo governo Trump e pediu que sejam entregues mais argumentos para o caso até segunda-feira (6) à tarde. O Departamento de Justiça tinha apresentado na noite de ontem (4) um recurso contra a decisão de um juiz federal de Seatle que bloqueara na sexta-feira o decreto de Trump, sob pedido de procuradores estaduais que consideram a medida insconstitucional. Nas redes sociais, Trump criticou duramente o juiz James Robart, que instaurou o bloqueio. "A decisão deste pseudo juiz, que essencialmente tira do nosso país o cumprimento da lei, é ridícula e será derrubada", escreveu no Twitter. Trump tinha assinado no último dia 27 de janeiro o decreto contra imigrantes muçulmanos. Ele determinou que, por 90 dias, cidadãos do Iêmen, Irã, Iraque, Líbia, Síria, Somália e Sudão ficassem proibidos de entrar nos EUA. O mesmo decreto impedia por 120 dias que qualquer refugiado chegasse ao país.   

Com a suspensão do decreto, os viajantes podem ser aceitos pelas companhias áreas no embaque de voos para o território norte-americano. Mas o imbróglio judicial deve durar ainda pelos próximos dias, já que a administração de Trump está determinada em colocar o decreto em vigor, alegando se tratar de uma medida essencial para a segurança dos EUA e contra terrorismo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos