Itália tem a gasolina mais cara da Europa, diz pesquisa

ROMA, 7 FEV (ANSA) - A Itália foi eleita o país com a gasolina mensal mais cara da Europa, um recorde ligado principalmente às taxas elevadas e impostos de consumo que afetam o combustível. É o que revelou o estudo "Car Cost Index di LeasePlan", conduzido em 24 países do velho continente, que ainda colocou a Itália em segundo lugar, depois da Noruéga, pelo maior custo de posse de um automóvel movido à gasolina. "Na base de uma quilometragem anual de 20 mil quilômetros, a despesa média com gasolina na Europa é de 100 euros mensais, enquanto são gastos 67 euros pelo gasóleo. A Itália está em primeiro lugar com 136 euros mensais para os veículos que rodam com gasolina", diz o estudo. Por outro lado, com apenas 54 euros ao mês, os motoristas da Rússia podem apreciar o combustível mais econômico, graças às grandes reservas petrolíferas deles. Já o país menos custoso para o diesel, no entanto, é a Polônia, com 49 euros por mês.   

O "Car Cost Index di LeasePlan" analisou os elementos que contribuem para o custo total dos veículos, no segmento dos carros de pequeno e médio porte.   

Em particular, a pesquisa confronta entre eles o preço de compra, o custo de depreciação, a reparação e manutenção, o seguro, os impostos e das despesas de combustível, incluindo os pneus de inverno, quando exigidos por lei. A análise efetuada baseia seus resultados nos primeiros três anos de custos operativos. Neste caso, a Itália sobe para o segundo lugar do pódio da classificação Leaseplan: com 678 euros gastos cada mês, os motoristas italianos que guiam veículos movidos à gasolina ficam atrás apenas dos noruegueses (708 euros), precedidos por um triz dos dinamarqueses (673 euros) e quase dobram os húngaros (364 euros). Pelo custo de aquisição, a pesquisa ainda evidencia uma diferença de até 344 euros por mês entre o país onde é mais caro guiar um carro à gasolina e aquele onde é mais econômico. Neste caso, são os custos de depreciação que representam o item com a maior incidência, seguido dos impostos de circulação e do IVA (imposto sobre valor acrescentado).   

Quando o assunto é carros movidos à diesel, os holandeses são os que pagam mais caro pela posse deles em todo o continente. O estudo evidencia uma forte correlação dos países onde é mais caro dirigir um carro (Itália, Países Nórdicos e Holanda), entre o custo elevado, os outros impostos de circulação e do IVA, enquanto o contrário acontece naqueles onde guiar um automóvel é mais barato e, consequentemente, são os menos taxados (Hungria, República Tcheca e Romênia). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos