Relembre as atrações que agitaram o Festival de Sanremo

SANREMO, 13 FEV (ANSA) - Na 67ª edição de sua história, o Festival de Sanremo 2017 entrou para a memória dos italianos como um dos que mais tiveram atenção em todos os tempos.   

Encerrado no último sábado (11) e tendo como grande vencedor o cantor Francesco Gabbani, o tradicional concurso da música italiana, colecionou uma série de homenagens, recordes e também algumas polêmicas durante seus cinco dias.   

Confira os maiores destaques desta edição: - Recordes de audiência: O Festival de Sanremo 2017 teve o maior índice de audiência dos últimos 12 anos, com uma média de 10,8 milhões de telespectadores e 50,7% de share na televisão italiana.   

Nos dois anos anteriores, a média ficou em 49,6% em 2016 e de 48,6% em 2015. Houve ainda um aumento de 7% em arrecadação com publicidade, chegando à inédita marca de 23 milhões de euros.   

- O grande vencedor: O cantor Francesco Gabbani, 34 anos, tornou-se o primeiro vencedor na história de Sanremo a conquistar o prêmio "Novas propostas" (onde os artistas estreiam na competição) e o título de vencedor da competição principal em dois anos consecutivos.   

No ano passado, ele levou a premiação pela música "Amen" e, estreando entre os artistas mais experientes, venceu com a canção "Occidentali's Karma" com 36% dos votos (incluindo o voto dos jurados, das pesquisas de opinião e dos telespectadores).   

Antes do feito de Gabbani, o mais próximo desse feito havia ocorrido em 1984 e 1986, quando Eros Ramazzotti venceu a competição entre os jovens com "Terra Promessa" e, dois anos depois, ganhou a disputa principal com "Adesso Tu". Já a cantora Arisa também fez algo parecido, ao ganhar entre os jovens em 2009, com "Sincerità", em 2014 com "Controvento".   

- Críticas com eliminação de favoritos: Nem tudo foram flores no Festival deste ano. A eliminação de quatro candidatos considerados favoritos antes da final gerou revolta entre os telespectadores e a plateia do evento.   

Quando os nomes de Giusy Ferreri, Ron, Gigi d'Alessio e Al Bano foram anunciados, a plateia do Teatro Ariston começou a vaiar e, nas redes sociais, foram inúmeras as críticas. A União Nacional dos Consumidores chegou a fazer um apelo para a emissora "RAI", que organiza a competição, para abrir os votos dos jurados.   

- Apresentação e aposentadoria de Conti: A apresentação do Festival de Sanremo teve novidades em 2017. O evento foi apresentado, pela quarta vez consecutiva, por Carlo Conti ("RAI") e pela estreante Maria De Filippi ("Mediaset").   

Apesar do pavor da novata com os nomes dos competidores, os dois mostraram muito entrosamento e conseguiram levar o programa aos seus recordes de audiência.   

No entanto, apesar dos ótimos resultados, Conti anunciou que esse será o último ano à frente do Festival de Sanremo.   

- Totti, Ricky Martin, Mika e Robbie Williams: Alguns dos convidados para a edição 2017 de Sanremo roubaram a cena durante as suas aparições. O cantor Robbie Williams chegou a dar um beijo na boca da apresentadora De Filippi após sua apresentação enquanto Ricky Martin fez o inimaginável: colocou todos de pé para dançar no Teatro Ariston.   

Já o ídolo da Roma, Francesco Totti, fez uma aparição divertida e que provocou um recorde de audiência na segunda noite do Festival. Ele apresentou candidatos, deu uma entrevista para Conti e De Filippi, provocou a rival Lazio e ainda jogou bolas gigantes para a plateia. Um verdadeiro craque na apresentação.   

O cantor britânico Mika também roubou a cena ao homenagear o cantor George Michael, que morreu em 2016, e a fazer uma grande defesa dos direitos dos homossexuais. Foi aplaudido de pé pelos presentes no Teatro Ariston.   

- Homenagens: A edição 2017 foi marcada por uma série de homenagens. Na primeira noite, o programa levou ao palco dezenas de socorristas que atuaram no resgate e na reconstrução das cidades italianas atingidas por uma série de terremotos no ano passado.   

Também estavam presentes alguns dos profissionais e voluntários que ajudaram nos resgates dos 11 sobreviventes e dos corpos das 29 vítimas fatais do Hotel Rigopiano, em Farindola, no fim de janeiro.   

Também foram homenageadas as "pessoas comuns", que usam sua vida ou sua profissão para ajudar os outros, como no caso da médica obstetra Maria Polacci, de 93 anos, que fez mais de 7,6 mil partos.   

Quem também foi lembrado foi o cantor italiano Lugi Tenco, cuja morte completava 50 anos durante o Festival. O cantor Tiziano Ferro fez uma profunda homenagem interpretando a canção "Mi sono innamorato di te", com um teatro completamente no escuro e Ferri chegou a chorar após a apresentação. Para fechar as homenagens, a Orquestra Reciclados de Cateura fez uma apresentação no palco do Festival. Ajudados pela Unicef, a banda foi formada em Assunção, no Paraguai, e usa instrumentos com materiais reciclados retirados de um lixão.   

- Brasileira pega com ingresso falso: Uma das notícias que mais chamaram a atenção, especialmente no Brasil, foi o caso de uma brasileira de cerca de 50 anos pega com um ingresso falso tentando entrar no evento.   

A mulher estava com um bilhete "artesanal", visivelmente falso, e foi levada a uma delegacia de polícia local. Ela irá responder pelo crime em liberdade. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos