Algozes de irmão de Kim Jong-un teriam sido mortas

PEQUIM, 15 FEV (ANSA) - As duas mulheres suspeitas de envenenarem Kim Jong-nam, 45 anos, meio-irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, também teriam sido mortas.   

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (15) pela imprensa japonesa, citando fontes do governo local. No entanto, as agências de inteligência ainda não confirmaram os falecimentos.   

Kim Jong-nam foi assassinado na manhã da última segunda-feira (13), no aeroporto de Kuala Lumpur, capital da Malásia. Ele teria sido atacado com um "spray venenoso" e procurado assistência médica em um balcão de informações.   

O meio-irmão de Kim Jong-un chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. Entre 1994 e 2001, Kim Jong-nam foi considerado um possível sucessor de Kim Jong-il (1941-2011), cujo aniversário de nascimento será celebrado nesta quinta-feira (16).   

A imprensa da Coreia do Sul diz que Pyongyang estaria por trás do assassinato. O meio-irmão de Kim Jong-un era fruto da relação entre o "querido líder" norte-coreano e uma atriz do Sul nascida em Moscou. No entanto, caiu em desgraça em 2001, ao tentar entrar no Japão com um passaporte falso da República Dominicana para curtir férias na Disneyland de Tóquio.   

Depois de um período em Macau, na China, rodou por países do sudeste asiático por medo de ser assassinado. Durante seu exílio, deu entrevistas à imprensa japonesa com críticas ao regime de Kim Jong-un, expressando seu desejo por "reformas".   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos