EUA voltam a permitir que doentes mentais comprem armas

WASHINGTON, 15 FEV (ANSA) - O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (15) a suspensão de uma regulação impulsionada pelo ex-presidente Barack Obama para impedir que pessoas com problemas mentais possam comprar armas de fogo.   

A medida foi invalidada com 57 votos, contra 43, sendo a maioria republicanos. Após a aprovação, a resolução será enviada para o presidente, Donald Trump, que deve assiná-la.   

A legislação havia sido impulsionada por Obama dentro de seu plano para aumentar os controles no acesso a armas de fogo após o massacre em um colégio em Newtown em 2012, onde morreram 20 crianças e seis professores.   

A norma afetava cerca de 75 mil pessoas e exigia que a Direção de Seguridade Social informassem ao governo federal uma lista com os nomes de pessoas que tinham histórico de doenças mentais, o que a impedia de comprar uma arma.   

Em comunicado, o principal grupo de pressão pró-armas, NRA, aprovou a decisão. "A votação de hoje no Senado representa o passo seguinte na marcha à ré do ofensivo excesso do governo que caracterizou a era de Obama", disse Chris W. Cox, diretor-executivo da NRA. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos