Irmão de Kim Jong-un teria sido morto com gás asfixiante

PEQUIM, 16 FEV (ANSA) - Fontes do governo da Coreia do Sul informaram nesta quinta-feira (16) que a morte de Kim Jong-nam, meio-irmão do líder norte-coreano, Kim Jong-un, pode ter sido causada por um gás asfixiante.   

Segundo a imprensa de Seul, a principal suspeita é que tenha sido usado um agente chamado "VX", capaz de paralisar partes do sistema nervoso por meio de inalação ou contato com a pele, causando problemas respiratórios fatais.   

De acordo com os serviços de inteligência da Coreia do Sul, a substância foi usada em diversas ocasiões no passado por matadores de Pyongyang, o que confirmaria as "digitais" do regime de Kim Jong-un no crime.   

Kim Jong-nam foi morto na última segunda-feira (13), no aeroporto de Kuala Lumpur, capital da Malásia, supostamente por duas mulheres. Até o momento, três pessoas suspeitas de participação no assassinato foram presas, enquanto as duas executoras teriam sido encontradas mortas, mas essa informação não foi confirmada oficialmente.   

O meio-irmão de Kim Jong-un era fruto da relação entre seu pai, Kim Jong-il (1941-2011), e uma atriz do Sul nascida em Moscou.   

Ele chegou a ser considerado o provável sucessor do "querido líder", mas caiu em desgraça em 2001, ao tentar entrar no Japão com um passaporte falso da República Dominicana para passar férias na Disneyland de Tóquio. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos