Após críticas, Malásia expulsa embaixador da Coreia do Norte

PEQUIM, 04 MAR (ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores da Malásia expulsou neste sábado (4) o embaixador da Coreia do Norte no país, Kang Chol, por conta do assassinato de Kim Jong-nam, meio-irmão do líder Kim Jong-un.   

Por meio de um comunicado, o chanceler malaio, Anifah Aman, disse que o diplomata se tornou "persona non grata" e deve deixar o país até as 18h (horário local) da próxima segunda-feira (6). Nos últimos dias, o ministro das Relações Exteriores já havia criticado as acusações feitas por Pyongyang de que falta "seriedade" nas investigações conduzidas pela Malásia.   

Além disso, Kuala Lumpur acredita que um suspeito foragido estaria escondido na embaixada da Coreia do Norte. Duas mulheres estão presas sob a acusação de executar o homicídio: a indonésia Siti Aisha e a vietnamita Doan Thi Huong, que dizem ter sido contratadas para uma "pegadinha". Se condenadas, elas podem pegar até a pena de morte.   

Kim Jong-nam foi morto no último dia 13 de fevereiro, no aeroporto de Kuala Lumpur, quando as duas mulheres esfregaram em seu rosto o agente químico XV, que ataca o sistema nervoso. Ele era filho do "querido líder" Kim Jong-il (1941-2011) com uma atriz e chegou a ser considerado seu provável sucessor, mas nunca demonstrou interesse pela política. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos