Familiares de vítimas fazem 'vaquinha' para retomar buscas do MH370

Em Bancoc

  • Laurent Errera/AP

Os familiares das 239 vítimas do voo MH370, desaparecido há quase três anos no oceano Índico, lançaram neste sábado (4) uma campanha para arrecadar pelo menos US$ 15 milhões para financiar a retomada das buscas pelo avião da Malaysia Airlines.

Em janeiro passado, as operações coordenadas por Austrália, Malásia e China, que custaram cerca de US$ 160 milhões, foram oficialmente encerradas. Durante o período de buscas, apenas algumas peças foram encontradas --e por acaso-- na ilha francesa de La Réunion, em Moçambique e em Madagascar.

A campanha foi anunciada durante um evento em Kuala Lumpur, capital da Malásia, no qual cerca de 30 familiares destacaram a necessidade de "encontrar paz para o luto". "Aquilo que aconteceu com o voo MH370 é um mistério, mas não deve permanecer como tal nos livros de história. Todos querem respostas", disse Jacquita Gomes, que perdeu o marido no desastre aéreo.

O avião da Malaysia Airlines desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014, quando fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim, na China. A aeronave levava 239 pessoas a bordo, entre passageiros e tripulantes.

O que se sabe até agora é que o Boeing 777 não fez nenhum pedido de ajuda e realizou um grande desvio em sua rota original, seguindo para o sul do oceano Índico, ao invés de voar para o norte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos