PIB da Itália terá menor expansão entre países desenvolvidos

ROMA, 07 MAR (ANSA) - Um relatório divulgado nesta terça-feira (7) pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (Ocde) apontou que o crescimento da economia italiana deve permanecer em um patamar estável de 1% até 2018, o nível mais baixo entre os 35 membros da entidade.   

A Ocde é formada sobretudo por nações da América do Norte e da Europa, além de Austrália, Chile, Israel, Japão, Coreia do Sul, Nova Zelândia e Turquia. "O crescimento deve continuar sólido na Alemanha, mas caminhará com um passo mais lento na França e Itália", diz a organização.   

O relatório estima que a economia alemã crescerá em média 1,7% ao ano até 2018, enquanto a francesa deve ficar no patamar de 1,4%. Para a zona do euro como um todo, a projeção é de alta de 1,6% neste ano e no próximo.   

Já a maior economia do planeta, a dos Estados Unidos, deve registrar expansão de 2,4% em 2017 e de 2,8% em 2018. "O crescimento global deve acelerar um pouco, mas permanecerá muito lento", ressaltou a Ocde. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos