'Falso Bieber' é acusado de mais de 900 crimes de pedofilia

NOVA YORK, 9 MAR (ANSA) - Um homem australiano foi acusado de ter cometido mais de 900 crimes sexuais contra menores após se passar pelo cantor canadense Justin Bieber para pedir imagens explícitas a fãs nas redes sociais, informou nesta quinta-feira (9) a polícia da Austrália.   

O professor de 42 anos, identificado por Gordon Douglas Chalmeres, foi detido em novembro suspeito de cometer crimes de pedofilia, estupro e exploração infantil depois que as autoridades da Alemanha e Estados Unidos emitiram um alerta para a polícia do estado de Queensland.   

Chalmeres foi acusado de usar servidores para se conectar com menores de 16 anos e para ter acesso a material pornográfico infantil. A polícia acredita que Chalmeres atua desde 2007.   

As autoridades locais revistaram a residência do australiano e verificaram que o acusado usava o Facebook e Skype para se comunicar com as vítimas.   

"Esta investigação demonstra a vulnerabilidade dos menores que utilizam as redes sociais e aplicativos de comunicação, além do alcance global e habilidades dos deliquentes para cultivar e seduzir suas vítimas", afirmou o inspetor de Queensland, Jon Rouse. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos