Soldados dos EUA chegam a Raqqa para ofensiva contra EI

NOVA YORK, 9 MAR (ANSA) - Um grupo de fuzileiros navais dos Estados Unidos chegou ao norte da Síria para ajudar as forças locais na ofensiva para reconquistar a cidadede Raqqa, sob domínio do grupo extremista Estado Islâmico (EI). De acordo com a emissora "CNN" e com o jornal "The Washington Post", os militares já operavam na região e o deslocamento para o norte da Síria não precisou do aval do presidente Donald Trump nem do secretário de Defesa dos EUA, James Mattis. Mas a Casa Branca e o Pentágono já foram informados. Outros soldados norte-americanos deverão chegar à zona nos próximos dias, ao mesmo tempo em que o governo do magnata republicana avalia a proposta de conceder mais autonomia aos comandantes de operações no exterior para decisões rápidas em situações de emergência ou imprevistos. Trump também estaria estudando a possibilidade de enviar até mil soldados ao Kuwait como forças reservas para atuar na luta contra o terrorismo e o EI na Síria e no Iraque, de acordo com as agências de notícias. A ofensiva em Raqqa foi lançada em novembro do ano passado e segue os mesmos moldes das operações realizadas no país vizinho, o Iraque, contra o Estado Islâmico. Em Mossul, após meses de combates violentos, as forças iraquianas conseguiram retomar o controle da cidade e desmondar comandos do EI. O município era considerado como a capital do grupo terrorista, que já admitiu derrota e, agora, concentra suas lideranças na Síria. Agora, Raqqa é tida como o principal bastião do EI. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos