Em busca de 'renascimento', Fiorentina anuncia novo estádio

FLORENÇA, 10 MAR (ANSA) - Seguindo os passos de Juventus e Roma, a Fiorentina apresentou nesta sexta-feira (10) o projeto para a construção de seu novo estádio, que terá capacidade para cerca de 40 mil pessoas e será levantado no bairro de Novoli, na zona norte de Florença.   


Os detalhes da arena foram divulgados em uma cerimônia que contou com as presenças do proprietário da Viola, Andrea Della Valle, do presidente Mario Cognigni, do prefeito da cidade, Dario Nardella, e do ministro dos Esportes da Itália, Luca Lotti.   


Avaliado em 420 milhões de euros, o projeto prevê também a construção de um centro comercial de 77 mil m², um hotel com 200 leitos, um centro esportivo, um museu dedicado à Fiorentina, um restaurante panorâmico e 7 mil m² de espaços para eventos e exposições.   


Além disso, o estádio terá uma distância de apenas sete metros entre o campo e as arquibancadas, 700 vagas de estacionamento, 100 pontos de recarga para meios elétricos e 1 mil lugares para bicicletas. Para ajudar a suprir suas necessidades energéticas, serão instalados 3 mil m² de painéis fotovoltaicos.   


A pedra fundamental da arena será colocada na segunda metade de 2019, e as obras devem durar cerca de dois anos. "O novo estádio não será uma catedral no deserto", garantiu Nardella, acrescentando que o projeto criará de 3 mil a 4 mil postos de trabalho em Florença.   


Segundo Della Valle, o clube está procurando "parceiros" para financiar o estádio. "É um momento histórico. Gostaria de chamá-lo de Renascimento viola", brincou o cartola, em referência ao movimento artístico que tornou a capital da Toscana famosa no mundo todo.   


A construção de novos estádios passou a ser meta dos principais clubes italianos desde a conclusão do Juventus Stadium, que impulsionou a arrecadação da Velha Senhora e a ajudou a se tornar praticamente imbatível no cenário nacional - desde sua inauguração, em setembro de 2011, a Juve ganhou todas as edições do Campeonato Italiano.   


A Roma tenta seguir pelo mesmo caminho, com a construção de uma arena privada no bairro de Tor di Valle, que terá capacidade inicial de 52,5 mil lugares e deve ser concluída em 2020. No entanto, o projeto ficou paralisado devido a um impasse com órgãos públicos, e apenas recentemente a prefeita Virginia Raggi anunciou um acordo para permitir sua edificação. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos