'Jogo começa agora', diz Renzi ao relançar PD na Itália

ROMA, 12 MAR (ANSA) - O ex-primeiro-ministro italiano Matteo Renzi concluiu neste domingo (12) um comício de três dias em Turim para relançar seu nome político e sua legenda, o Partido Democrático (PD), que tem sofrido rachas e críticas desde que renunciara ao poder em dezembro do ano passado. Ao lado de seu sucessor no governo, o atual premier Paolo Gentiloni, Renzi disse que "o jogo começa agora" e que o PD está com novas ideias e propostas, "mais fortes que as de 4 de dezembro". "Nas últimas semanas, algumas pessoas tentaram destruir o PD, porque estávamos em um momento de fraqueza, principalmente minha. Mas não perceberam que somos uma sólida força, que vem de toda a comunidade do PD, independentemente de quem é seu líder", disse Renzi, cutucando a oposição, como o Movimento 5 Estrelas (M5S), do ex-comediante Beppe Grillo. O comício ocorreu no centro de convenções Lingotto, uma antiga fábrica da Fiat que, 10 anos atrás, foi palco do nascimento do PD, criado para reunir no mesmo partido diversas forças da centro-esquerda italiana, desde comunistas e socialistas até sociais-democratas e egressos da antiga Democracia-Cristã. Renzi deixou o poder em dezembro passado, após sua derrota no referendo constitucional que pretendia reduzir a importância do Senado. Em fevereiro, pressionado por adversários internos, renunciou também à secretaria do PD, que fará primárias em 30 de abril para escolher seu novo líder. Nas primárias, Renzi enfrentará o ministro da Justiça, Andrea Orlando, e o governador da Puglia, Michele Emiliano. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos