Itália estuda ajuda a famílias para sustentar filhos

ROMA, 13 MAR (ANSA) - A Comissão de Finanças do Senado da Itália voltou a discutir nesta segunda-feira (13) o projeto de lei que concede uma ajuda financeira a famílias com filhos que dependem dos pais.   

Ainda não definido, o valor de auxílio variará de acordo com o Indicador de Situação Econômica Equivalente (ISEE), instrumento criado para avaliar a condição de vida dos italianos, levando em conta renda, patrimônio e características do núcleo familiar.   

Famílias com ISEE de até 30 mil euros por ano receberiam determinada quantia, que seria menor para aquelas com o indicador entre 30 mil e 50 mil euros. O valor seria fixo até o filho completar três anos de idade e diminuiria progressivamente até os 18, com possibilidade de extensão até os 26.   

"O projeto tem como objetivo dar apoio a todas as famílias com filhos, independentemente do tipo do trabalho dos pais", afirmou o relator da proposta, senador Claudio Moscardelli, do governista Partido Democrático (PD), de centro-esquerda.   

Segundo ele, a expectativa é que o Parlamento aprove a medida já nos próximos meses. Os gastos do auxílio, estimados em 2 bilhões de euros por ano, seriam cobertos por "novas economias nas despesas" do governo.   

Atualmente, a Itália já paga uma "bolsa bebê" de 800 euros para cada criança nascida no país a partir de 1º de janeiro de 2017, uma forma de estimular a taxa de natalidade, que vem de duas quedas anuais consecutivas na península. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos