Presidente da França diz que carta-bomba a FMI é 'atentado'

PARIS, 16 MAR (ANSA) - Cerca de 150 pessoas foram evacuadas hoje (16) do escritório do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Paris após uma carta-bomba explodir e ferir uma funcionária. O presidente da França, François Hollande, disse que "é um atentado". "Estamos diante de um atentado, não há outras palavras para isso", comentou o mandatário, em Toulon. "Encontraremos os responsáveis", garantiu. "Condendo este ato de covardia e violência, e rebato com determinação que o FMI continua a trabalhar em linha com seu mandato", disse a diretora-geral do organismo financeiro, a francesa Christine Lagarde. No entanto, o prefeito de Paris, Michel Cadot, informou que a bomba era "artesanal", sem indícios de "fabricação profissional" e montada como um "dispositivo pirotécnico". O departamento de crimes antiterrorismo na França está encarregado pelas investigações do episódio, que ocorre a seis semanas das eleições presidenciais no país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos