EUA negam ter feito ataque aéreo contra mesquita na Síria

ROMA, 17 MAR (ANSA) - Os Estados Unidos negaram que foram os responsáveis por um ataque aéreo a uma mesquita em Idlib, na Síria, que deixou ao menos 42 mortos nesta quinta-feira (16).   

No entanto, o porta-voz do Comando Central, coronel John J.   

Thomas, confirmou que o país realizou missões do tipo no norte do país contra forças da Al-Qaeda. "Não atingimos nenhuma mesquita. O nosso objetivo foi destruído, mas há uma mesquita ali próxima que ainda está de pé", disse Thomas à imprensa norte-americana.   

Ontem, ativistas do Observatório para os Direitos Humanos na Síria denunciaram um "ataque deliberado" dos norte-americanos contra uma mesquita em Jeenah, na província de Idlib, que estava lotada para uma das orações dos fiéis. Além dos mais de 40 mortos, outras dezenas de pessoas ficaram feridas na ação.   

Thomas informou que as Forças Armadas vão investigar a denúncia, mas reafirmou que não há dados de que tenham sido os EUA a bombardear o local. O povoado de Jeenah não tem a presença de grupos extremistas e fica a cerca de 30 quilômetros de Aleppo, palco de intensas batalhas entre forças do governo, rebeldes e grupos terroristas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos