Meu filho não é terrorista,diz pai de homem que agiu em Orly

PARIS, 19 MAR (ANSA) - O pai de Zyed Ben Belgacem, o francês que atacou uma militar no aeroporto de Orly neste sábado (18), negou que o filho fosse um terrorista e culpou as drogas pelo ato do filho.   

"Meu filho nunca foi um terrorista. Ele não rezava e bebia álcool. E, sob efeito do álcool e da maconha, aconteceu o que aconteceu", disse o homem que não teve a identidade revelada pelo canal "Europe 1".   

O homem foi voluntariamente à delegacia assim que falou com o filho e que ele lhe contou que fez "uma besteira" atacando uma policial em um posto de controle na estrada. Ele chegou a ser detido, mas foi liberado neste domingo (19) por não ter envolvimento na ação.   

"Quando cheguei à delegacia, percebi que a polícia tinha feito o trabalho dela. Não me disseram diretamente que ele havia morrido. É terrível, mas o que eu posso dizer? As más companhias, as drogas e no final, sou eu quem sofre", disse ainda o homem.   

Um irmão e um primo de Belgacem continuam ainda sendo interrogados pelas autoridades francesas e a autópsia que será realizada no corpo do francês de 39 anos identificará se houve o consumo de drogas no dia da ação.   

Belgacem, que já era conhecido das autoridades por ter nove condenações por roubos e tráfico de drogas, foi protagonista da tentativa de ataque ao aeroporto. Ao chegar no local com um carro roubado no posto policial, ele tentou roubar a arma de uma soldado e disse que "morreria por Alá". Dois colegas militares da mulher atacada por ele mataram o homem no saguão do aeroporto e o local foi evacuado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos