Na Itália, 1 milhão de famílias são mantidas por mulheres

ROMA, 21 MAR (ANSA) - A Itália conta com 970 mil famílias, com ou sem filhos, sustentadas pela mulher, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (21) pelo Instituto Nacional de Estatística.   

Os números são referentes a 2016, a cônjuges com idades entre 25 e 64 anos e a núcleos familiares nos quais o homem está desempregado, inativo ou aposentado. Essa cifra corresponde a pouco menos de 6% das 16,5 milhões de famílias que estão no mercado.   

Na Itália, as mulheres sofrem mais com o desemprego que os homens (a taxa de ocupação entre os dois sexos é de 48,1% e 66,5%, respectivamente) e recebem menos - segundo a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (Ocde), essa diferença é de 5,6% em favor dos homens.   

Atualmente, 192 mil famílias são chefiadas por mães desempregadas solteiras ou divorciadas, um aumento de 5% em relação ao ano anterior. Contando todas as famílias sem renda de trabalho, o número chega a 1,085 milhão (6,6% do total), queda de 0,7% na comparação com 2015.   

Desse total, 587 mil estão no sul do país, 300 mil, no norte, e 198 mil, no centro. Por outro lado, outras 13,9 milhões de famílias (84,24%) estão plenamente empregadas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos