Oposição pede remoção de juízes do TSJ da Venezuela

CARACAS, 3 ABR (ANSA) - A Assembleia Nacional da Venezuela, controlada pela oposição, dará início nesta terça-feira (4) a um processo para remover de seus cargos sete juízes do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) que emitiram uma sentença para anular o poder do Congresso, porém revertida no último sábado (1).   

"O processo de remoção é necessário e vai começar na sessão desta terça-feira da Assembleia Nacional. Este vai ser o tema da agenda", disse à imprensa o deputado Juan Miguel Matheus. Segundo ele, no entanto, é preciso "garantir o direito de defesa dos juízes envolvidos e estamos aguardando a certificação de um erro grave, mas o processo deve ser rápido". "Esses magistrados que deram um golpe de Estado não podem ficar impunes", afirmou o primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional, o opositor Freddy Guevara, no Palácio Federal Legislativo.   

Guevara também aproveitou a ocasião para elogiar a procuradora-geral Luisa Ortega Díaz que, mesmo sendo considerada aliada ao chavismo, qualificou a decisão do Supremo como uma "ruptura da ordem constitucional".   

Na última quinta-feira (30), o TSJ suspendeu todas as funções do Parlamento, dominado pela oposição, concedendo, assim, plenos poderes ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. No entanto, a decisão foi denunciada como um golpe de Estado, o que desencadeou diversas manifestações e uma crise política no país.   

No sábado, o chefe de Estado venezuelano deu "um passo atrás" e pediu para que a medida foi revista. Por sua vez, o TSJ anulou a sentença. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos