Papa Francisco demite funcionário 'muito autoritário'

CIDADE DO VATICANO, 05 ABR (ANSA) - Em uma decisão tomada diretamente pelo papa Francisco, o Governatorado do Estado da Cidade do Vaticano demitiu um alto funcionário laico acusado de ser "muito autoritário".   

Até a semana passada, Eugenio Hasler era secretário do monsenhor Fernando Vérgez Alzaga, secretário-geral do escritório de governo do menor país do mundo, mas acabou tirado de seu cargo devido às diversas tensões criadas por ele dentro do órgão.   

Filho do major Peter Hasler, ex-decano da Guarda Suíça aposentado em 2009, após mais de 40 anos de serviços prestados, Eugenio, segundo fontes qualificadas ouvidas pela ANSA, tinha comportamentos "excessivamente autoritários" com os funcionários do Governatorado, que é o responsável pela administração do Vaticano.   

Isso acabou criando um clima de desconforto dentro do órgão, levando à demissão do secretário. Oficialmente, a sala de imprensa da Santa Sé diz apenas que "Eugenio Hasler não trabalha mais no Vaticano há uma semana".   

Esse não é o primeiro caso do tipo desde a chegada de Francisco ao comando da Igreja Católica. Em dezembro de 2014, ele já havia despedido o então comandante da Guarda Suíça, Daniel Anrig, acusado de ser "muito severo" com seus subordinados. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos