Papa lamenta ataque químico na Síria e atentado na Rússia

CIDADE DO VATICANO, 5 ABR (ANSA) - O papa Francisco lamentou o ataque químico realizado na cidade de Khan Sheikhun, na Síria, que matou ao menos 72 pessoas, entre elas muitas crianças, nesta terça-feira (4) e o atentado ao sistema de metrô de São Petersburgo, na Rússia, que causou outras 14 mortes na última segunda-feira (3). "Assistimos horrorizados aos últimos eventos na Síria", disse o Pontífice fazendo um apelo "à consciência de todos que têm responsabilidade política, a nível local e internacional, para que essa tragédia acabe e para que [seja possível] trazer alívio a aquela população que há muito sofre com a guerra".   

O líder da Igreja Católica exprimiu sua "firme rejeição pela terrível tragédia que aconteceu ontem na província de Idlib, onde foram assassinadas dezenas de pessoas desamparadas, entre as quais tantas crianças". "Encorajo, além disso, os esforços de quem, mesmo na insegurança e na tragédia, se esforça para conseguir ajudar os habitantes daquela região", pediu Francisco.   

Além disso, o religioso argentino também aproveitou e mandou seus pensamentos "ao grave atentado dos dias passados ao metrô de São Petersburgo, que provocou tantas vítimas e perdas na população". "Enquanto eu confio à misericórdia de Deus todos os que tragicamente morreram, exprimo a minha proximidade espiritual aos seus familiares e a todos que sofrem por causa deste dramático evento", concluiu o Papa. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos