Agentes da ONU no Haiti promovem prostituição infantil

ROMA, 12 ABR (ANSA) - Um relatório secreto da Organização das Nações Unidas (ONU) denunciou o envolvimento de agentes da força de manutenção de paz, os famosos "capacetes-azuis", em esquemas de prostituição de menores no Haiti.   

Segundo o relatório, obtido com exclusividade pela agência de notícias AP, 134 capacetes-azuis do Sri Lanka estariam no esquema de prostituição. Eles são acusados de praticarem sexo com crianças, algumas com 12 anos de idade.   

O documento cita uma entrevista com uma adolescente descrita como "V01", ou seja, "vítima número 1", que está na faixa etária de 12 a 15 anos, e a qual relatou ter feito sexo com cerca de 50 capacetes-azuis, inclusive um comandante da equipe que lhe pagou 75 centavos pela relação.   

A ONU estima que mais de dois mil casos de abusos sexuais tenham ocorrido nos últimos 12 anos envolvendo funcionários das Nações Unidas em todo o mundo. Até o momento, nenhum agente da ONU no Haiti foi preso, apesar das provas e evidências do caso. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos