United muda regras após passageiro ser retirado de voo

WASHINGTON, 16 ABR (ANSA) - A companhia aérea United Airlines anunciou mudanças em suas regras após se envolver em uma polêmica ao retirar violentamente um passageiro de um voo. O vídeo do médico David Dao, de 69 anos, sendo arrastado por comissários viralizou na web e fez a empresa receber milhares de críticas. A United decidiu alterar as regras de passagens para membros da tripulação, proibindo que funcionários ocupem postos reservados por passageiros que já embarcaram. As novas regras também obrigam os tripulantes a fazerem reservas para os voos com ao menos 60 minutos antes da decolagem para impedir superlotação ou problemas na distribuição dos assentos, de acordo com o jornal "The New York Times". Na semana passada, David Dao foi brutalmente retirado de sua poltrona para ceder lugar a membros da tripulação que deveriam ser levados naquele voo, que partia de Chicago, nos Estados Unidos. O passageiro sofreu uma concussão e perdeu dois dentes no incidente. Dao foi agredido porque se negou a abandonar o voo para dar lugar a funcionários da United, alegando que ele, médico, precisava viajar para atender um paciente no dia seguinte. A companhia o escolheu aleatoriamente para ceder seu lugar, após nenhum passageiro se voluntariar a abandonar o voo, mesmo com a United oferencendo recompensa financeira. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos