Em artigo, Leonardo Boff apoia Papa e ataca Temer

BRASÍLIA, 19 ABR (ANSA) - O teólogo brasileiro Leonardo Boff afirmou em um artigo que a decisão do papa Francisco de não vir ao Brasil é "coerente".   


Recentemente, foi divulgada uma carta em que o líder da Igreja Católica recusa o convite para vir ao território brasileiro participar das celebrações dos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida.   


"O Papa não tinha nenhuma razão para vir ao Brasil apoiar um golpista. Ele é muito coerente com a opção que tem pelos pobres, pelos que sofrem violência e são marginalizados. Por causa disso, ele não quis visitar a Argentina de [Mauricio] Macri e por essa mesma razão ele não quis visitar o Brasil sob Temer", escreveu.   


O teólogo, que é um dos fundadores da Teologia da Libertação, é um ferrenho crítico do governo Temer e sempre esteve próximo aos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Foi o próprio Boff quem revelou, no ano passado, que o Pontífice havia enviado uma carta para a então presidente Dilma para "demonstrar seu apoio".   


Em seu artigo, Boff ainda afirma que o líder católico está "ao lado das vítimas, dos que sofrem, coisa que este governo está produzindo". "Se ele viesse ao Brasil, seria legitimar esse estado de coisas, o que ele nunca faria", acrescentou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos