Papa não usará carro blindado no Egito, apesar de riscos

CIDADE DO VATICANO, 24 ABR (ANSA) - O papa Francisco não usará carros blindados durante a viagem que fará ao Egito no próximo fim de semana, apesar dos riscos de atentados terroristas. "Para seus deslocamentos, o Papa usará um automóvel fechado, mas não blindado. Foi ele que quis assim", disse nesta segunda-feira (24) o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, ao apresentar a jornalistas um briefing da viagem.   

Negando que o Vaticano esteja preocupado com qualquer risco à segurança de Francisco, Burke comentou que "vivemos em um mundo onde este aspecto [de atentados] faz parte da vida". "Vamos seguir adiante serenamente, como é a vontade do Santo Padre", acrescentou.   

De acordo com Burke, "a segurança é um problema também na Itália, ou na Inglaterra, na França, nos Estados Unidos". "O Papa, mesmo após os atentados recentes no Egito, confirmou sua vontade de visitar o país como sinal de proximidade. Não estamos preocupados", garantiu o diretor de comunicação do Vaticano. Jorge Mario Bergoglio fará uma viagem oficial ao Egito entre os dias 28 e 29 de abril, cuja agenda inclui encontros com líderes religiosos locais e com as autoridades políticas.   

No início do mês de abril, um atentado contra duas igrejas cristãs coptas cometido pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) deixou mais de 35 mortos e 100 feridos. Francisco condenou os ataques, mas não cancelou a viagem. O Papa costuma usar papamóvel (carro de aparição pública) aberto em suas viagens apostólicas, mas desta vez, no Egito, optará por veículos fechados. Mesmo assim, não haverá blindagem especial.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos