Veneza terá sistema para controlar entrada de turistas

VENEZA, 27 ABR (ANSA) - A cidade de Veneza experimentará em breve a instalação de sistemas para "contar pessoas" com objetivo de regular o afluxo de turistas que chegam ao município. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, dia 27, pela câmara municipal para poder limitar ou ao menos melhorar o acesso à cidade. Esses sistemas serão instalados em áreas estratégicas, como na Ponte da Cosntituição, na Ponte dos Descalços, nas margens do Rio Terà Lista di Spagna, em três pontos que realizam a travessia do Rio Novo (Ponte de Santa Clara, Ponte del Prefetto e Ponte dei Tre Ponti), além dos pontos de embarque das "lanchas" turísticas. O documento ainda deverá ser avaliado pelo governo italiano e pela Unesco. Além dos sistemas também serão individualizadas novas "áreas de descanso" para os turistas, que serão colocadas em um mapa temático, será preparada uma grande campanha de comunicação sobre os dias de maior afluxo em Veneza com base em dados de 2015 e 2016 e haverá um crescimento orgânico no número de policiais trabalhando diariamente no município. Segundo o prefeito da cidade, Luigi Brugnaro, esta é "uma medida muito esperada com a qual a administração municipal dá respostas concretas ao tema da gestão dos fluxos turísticos". "Como pedido também pelo Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, conseguimos individualizar uma série de ações para regular os fluxos turísticos e os tornar compatíveis com a vida cotidiana dos cidadãos residentes, além de promover o início de uma campanha internacional de sensibilização vinculada à proteção das especificidades venezianas e à valorização de novos itinerários turísticos que envolvam todo o território metropolitano", explicou Brugnaro. Atualmente, segundo dados oficiais, são cerca de 600 os cruzeiros que navegam pelo Canal de Giudecca, em Veneza, por ano e diversos especialistas apontam que esses "gigantes" podem danificar a já frágil estrutura arquitetônica da cidade.   


Outro problema enfrentado por Veneza, e em parte atrelado ao alto fluxo de turistas, é o abandono da capital do Vêneto pelos moradores - que buscam áreas mais afastadas do centro ou outras cidades próximas para morar. De acordo com um estudo da Prefeitura, 2,6 venezianos deixam a cidade por dia. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos