União Europeia se reúne para debater negociações do 'Brexit'

BRUXELAS, 29 ABR (ANSA) - Os 27 chefes de Estado e de governos dos países-membros da União Europeia se reúnem neste sábado (29) em Bruxelas para debater as bases da negociação do processo de saída do Reino Unido do bloco, o chamado "Brexit".   

"Precisamos ficar unidos como União Europeia em 27 porque só assim estaremos aptos a concluir as negociações e a nossa unidade também é de interesse da Grã-Bretanha", diz o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.   

Mostrando confiança na postura europeia, o líder europeu ainda ressaltou que a união será ainda fundamental para o futuro do bloco. "Não há dúvida que todos queremos uma futura relação próxima com a Grã-Bretanha, mas antes, precisamos sistematizar o nosso passado porque esse é o único modo para proceder", ressaltou.   

Já o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ao chegar para o encontro, foi questionado sobre uma fala da chanceler alemã, Angela Merkel, de que os britânicos estavam se "iludindo" com a facilidade das negociações e sua posição em relação ao bloco no futuro. "Também eu tenho a mesma impressão", disse Juncker aos repórteres.   

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, destacou que a "primeira coisa" a ser defendida pela União Europeia nas negociações será "proteger a posição de três milhões de cidadãos europeus que moram na Grã-Bretanha".   

Entre os líderes europeus, o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, destacou que o desafio dessa reunião "não é só aquela de gerir bem a negociação com o Reino Unido, mas também aquela de retomar a nossa unidade nos próximos meses".   

"Isso não depende só da nossa unidae, mas também da capacidade da União Europeia de mudar alguns dossiês fundamentais do bloco.   

Primeiro, entre todos, está aquele de uma política econômica que acompanha e não tire o crescimento. Agora, finalmente, temos crescimento em todos os 27 países europeus e devemos acompanhá-los", acrescentou.   

Já Merkel ressaltou que o bloco quer "ter uma boa relação com a Grã-Bretanha, mas também defender nossos interesses, que até o momento está muito bem, e é um bom ponto de partida para continuar a fazer isso durante as negociações".   

O "Brexit" foi ativado, formalmente, no dia 29 de março, quando o governo de Theresa May notificou a UE sobre sua intenção de deixar o bloco, ativando o artigo 50 do Tratado de Lisboa. Pelo prazo previsto no estatuto da entidade, serão necessários ao menos dois anos para as negociações. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos