Morre na Itália um dos fundadores de 'Il Manifesto'

ROMA, 2 MAI (ANSA) - O político comunista, jornalista e um dos fundadores do jornal "Il Manifesto", Valentino Parlato, morreu nesta terça-feira (2), na Itália, segundo informou a escritora italiana Ritanna Armeni em sua página no Facebook.   

Em comunicado, o jornal prestou sua última homenagem ao jornalista. "Por agora, paramos por aqui, abraçando forte a sua maravilhosa família e todos os companheirros que, como nós, o conheciam e o amavam", lembrou a publicação.   

Parlato nasceu em 07 de fevereiro de 1931, em Tripoli, na capital da Líbia. Ele fazia parte dos chamados dissidentes do Partido Comunista Italiano (PCI) que, em 1969, fundaram o jornal "Il Manifesto". Entre eles estavam Luigi Pintor, Aldo Natoli, Luciana Castellina e Ninette Zandegiacomi, jornalistas e membros do antigo partido.   

De origem siciliana, Parlato foi diretor e co-diretor da publicação entre 1975 e 2010. Em 2012, foi o último dos fundadores a deixar o jornal-partido.   

Ao longo de sua carreira, o jornalista também se dedicou a dois livros: "La rivoluzione non russa. Quarant'anni di storia del Manifesto"(2012) e "Se trentacinque anni vi sembrano pochi" (2006).   

Em 2016, Parlato declarou que durante as eleições para eleger o prefeito de Roma votou na candidata do Movimento 5 estrelas, Virgina Raggi. Esta foi a primeira vez que ele admitiu ter traído à esquerda. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos