Muntari abandona jogo na Itália após racismo e é suspenso

ROMA, 2 MAI (ANSA) - Após ser alvo de insultos racistas no Campeonato Italiano, o jogador ganense Sulley Muntari, do Pescara, abandonou o campo antes do término da partida, recebeu um cartão amarelo e foi suspenso por um jogo.   


Na partida do último domingo (30) contra o Cagliari, Muntari ouviu gritos racistas das arquibancadas do estádio Sant'Elia e pediu à arbitragem para que interrompesse o jogo aos 45 minutos do segundo tempo por conta das ofensas. No entanto, o árbitro rejeitou o pedido e ainda aplicou um cartão amarelo por reclamação no jogador, que saiu do campo deixando seu time, lanterna do campeonato, desfalcado. O caso repercurtiu nos principais jornais do mundo inteiro, inclusive nas Organizações das Nações Unidas (ONU). Durante uma coletiva de imprensa em Genebra, o alto comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al-Hussein afirmou que o jogador é "um exemplo na luta contra o racismo".   


"É necessário fazer mais manifestações contra o racismo a nível nacional ou internacional no campo de futebol, um problema persistente e que pede uma grande atenção por parte da Fifa", ressaltou al-Hussein.   


Ao longo de sua carreira, Muntari, de 32 anos, atuou em outros clubes italianos como Milan e Inter de Milão. Esta não é a primeira vez que acontece um incidente deste tipo no local. Em 2010, a partida entre Cagliari e Inter de Milão foi interrompida durante alguns minutos após o camaronês Samuel Eto'o ter sido alvo de insultos racistas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos