EUA desiste de indiciar policiais brancos que mataram negro

WASHINGTON, 3 MAI (ANSA) - Os dois policiais brancos que mataram o norte-americano negro Alton Sterling, em julho de 2016, não serão indiciados, informaram os jornais locais nesta quarta-feira (3) citando a decisão do Departamento de Justiça dos Estados Unidos.   

A morte de Sterling, de 37 anos, um vendedor de CD's nas ruas, gerou uma série de protestos por todo os Estados Unidos contra a violência racista de policiais. O assassinato ocorreu na Louisiana, foi filmado e logo viralizou nas redes sociais. No dia seguinte ao crime, outro norte-americano negro, Philando Castile, foi morto por um agente em Minnesota após ser preso em uma inspeção veicular. O governo do presidente Donald Trump, que tomou posse em janeiro, analisa a possibilidade de estabelecer um padrão para abordagens policiais em casos de tiroteio com motivações raciais. A decisão do Departamento de Justiça vem sob a liderança de Jeff Sessions, ex-senador do Alabama considerado racista e nomeado por Trump para assumir o ministério e ocupar o posto de procurador-geral. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos