Google faz acordo com Fisco italiano e paga 300 mi de euros

MILÃO, 4 MAI (ANSA) - O colosso norte-americano Google fechou um acordo com a Agenzia delle Entrate, órgão público italiano que desenvolve funções relativas à gestão e pagamento de impostos, e pagará 306 milhões de euros (pouco mais de R$ 1,06 bilhão) em taxas atrasadas, informou a entidade nesta quinta-feira (4).   

Após o acordo tributário, a Procuradoria de Milão anunciou que encerrou o processo por evasão fiscal da empresa norte-americana na Itália. As investigações foram iniciadas pela Guarda de Finanças (GdF) da cidade italiana, onde está a sede da empresa, relativas ao período entre 2009 e 2013.   

Em nota, a Agezia delle Entrate afirmou que "com o Google, será iniciado um percurso para estipular acordos preventivos para a correta taxação na Itália, no futuro, das atividades referentes ao nosso país".   

Por sua vez, a empresa de tecnologia informou que o acordo foi feito para "resolver sem controvérsias as investigações relativas ao período de 2002 e 2015". "Junto com as taxas pagas na Itália naqueles anos, Google pagará outros 306 milhões de euros. Destes, 303 milhões de euros são atribuídos ao Google Italy e menos de três milhões são do Google Irlanda", explicou em nota.   

O acordo com o grupo norte-americano segue a mesma linha daquele fechado entre a Apple e a agência italiana, em dezembro de 2015, que versou 318 milhões de euros para os cofres italianos.   

A Procuradoria de Milão, guiada por Francesco Greco (ex-procurador da Operação Mãos Limpas, que inspirou a Lava Jato), está levando adiante uma série de investigações sobre evasões fiscais de grandes empresas internacionais que atuam no país, entre elas Google, Apple, Amazon e Facebook.   

A acusação contra o Google - feita pela GdF e investigada pela Procuradoria - cobrava 227 milhões de euros em impostos entre os anos de 2009 e 2013 e causavam dúvidas sobre os pagamentos feitos nos anos anteriores. O caso teve como base uma série de documentos, contas, e-mails e transações bancárias da companhia na Itália.   

Segundo a acusação dos procuradores, a empresa norte-americana pegava dinheiro pago pelos italianos em produtos publicitários e transferia para a sua unidade na Irlanda, sem quitar as taxas referentes às transações com o Fisco italiano.   

O Google sempre se defendeu das acusações, dizendo que os impostos "são pagos sobre os lucros e não sobre a receita" que a empresa gera no país. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos